7/10/2010 12:00 am

BA: MORADORES DE DIVERSOS POVOADOS DAS MARGENS DO RIO GRANDE PEDEM FIM DAS OBRAS DE HIDRELÉTRICAS

BA: MORADORES DE DIVERSOS POVOADOS DAS MARGENS DO RIO GRANDE PEDEM FIM DAS OBRAS DE HIDRELÉTRICAS

Ribeirinhos pedem fim das obras de hidrelétricas – Na região oeste, há 49 pequenas usinas em fase de estudo

Moradores de diversos povoados das margens do Rio Grande, no município de São Desidério, realizaram ontem uma manifestação pacífica contra a instalação de quatro pequenas centrais hidrelétricas( PCHs) naquela região.Em todo o oeste do Estado, existem 49 pequenas usinas em fase de estudo.

Produtor rural, Josemar Santarém dos Anjos, 58 anos, é enfático ao expressar a opinião do grupo. “Nós não vamos deixar instalar usina de energia aqui. Vão estragar nosso rio e desabrigar os posseiros. Nossa decisão é lutar até o fim para impedir essas construções”. Reportagem de Míriam Hermes, em Barreiras/BA, para A Tarde.

[Leia na íntegra]Segundo a engenheira agrônoma Edite Souza, da Agência 10envolvimento, no oeste existem 49 PCHs em fase de projeto. “Nossa preocupação é ajudar os produtores rurais, pois em locais onde a terra já foi comprada por eles, os empresários querem dar o preço e pagam valores muito aquém do real, de forma que essas pessoas não têm como comprar um imóvel em outro lugar”.

Produtora rural, Dinaura de Jesus, 28 anos, destacou que cerca de 100 famílias vão perder suas casas caso estas quatro PCHs sejam construídas no Rio Grande. “Nossos avós nasceram e se criaram aqui. Sair daqui será o fim destas famílias”, falou.

A assessoria de comunicação do Grupo Neoenergia confirmou que o grupo está trabalhando no projeto das PCHs Palmeiral e Jatobá, porém não passou outras informações sobre a quantidade de energia elétrica a ser gerada e início previsto para as obras. Os responsáveis pelos projetos das PCHs Santa Luzia e Sítio de Cima não foram localizados.

Sítio Grande

A Bahia PCH, empresa do Grupo Neoenergia que está construindo a Pequena Central Hidrelétrica Sítio Grande, no Rio das Fêmeas (afluente do Rio Grande), em São Desidério, recorreu na Justiça Federal do embargo que suspendeu a obra e da multa de R$ 6 milhões, determinados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), na última sexta-feira.

O embargo aconteceu depois que o nível das águas do Grande sofreu uma redução de60centímetrosnasemana passada, o que deixou os ribeirinhos preocupados. Os fiscais descobriram que, na altura da PCH Sítio Grande o Rio das Fêmeas havia sido barrado para encher o reservatório da usina.

LICENÇA FOI OBTIDA
Bahia PCH afirma que o procedimento para encher o reservatório, ocorrido dias 27 e 28 de setembro, foi feito com outorga de uso da água concedida pela Aneel; e que a licença de instalação, concedida pelo CRA, foi emitida em 3 de agosto de 2007, sem determinar um mês específico para a barragem das águas do Rio das Fêmeas, afluente do Rio Grande

Matéria enviada por Ruben Siqueira, CPT/BA, para o EcoDebate, 07/10/2010

FONTE: http://www.ecodebate.com.br/2010/10/07/ba-moradores-de-diversos-povoados-das-margens-do-rio-grande-pedem-fim-das-obras-de-hidreletricas/

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br