16/04/2010 12:00 am

ATO CONTRA O PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR/PLP 549/09

RELATOR DO PLP 549/09 DIZ QUE LEVARÁ EM CONTA REIVINDICAÇÃO DOS SERVIDORES
Mais de dois mil servidores públicos tomaram conta da Esplanada dos Ministérios nesta quinta-feira em ato contra o projeto de lei complementar (PLP) 549/09. O PLP propõe a limitação de investimentos públicos pelos próximos dez anos. Contra a proposta, dezessete entidades nacionais, entre elas a Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal), criaram a Frente Contra o PLP 549/09. A atividade de hoje começou com uma concentração na Catedral de Brasília, passou pelo Ministério do Planejamento e terminou no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados. Lá, o deputado Luiz Carlos Busato, relator do PLP 549/09 falou aos servidores. Disse que já recebeu representantes de diversas entidades e de acordo com ele, o relatório sobre o PLP vai atender as reivindicações dos trabalhadores que querem o arquivamento definitivo da proposta.
Busato participou, inclusive, de reunião no Ministério do Planejamento onde colocou ao governo seu pensamento sobre o projeto. Há, de acordo com ele, uma simpatia também por parte do Planejamento em seguir uma linha de pensamento contrária à aprovação do PLP 549/09. Os relatos de Busato reforçam a importância de toda categoria continuar a pressão para que o PLP seja definitivamente derrotado.

As pressões vêm surtindo efeito, mas é necessário persistir na luta para que os servidores e serviços públicos não sejam atingidos por esta proposta perversa que na prática inviabiliza qualquer tentativa de recomposição dos serviços públicos brasileiros. O deputado Mauro Nassif também falou às centenas de servidores que participaram da atividade contra o PLP 549/09 que apresentou requerimento à mesa diretora da Câmara pedindo arquivamento da proposta.

Depois de pronto, o relatório do PLP 549/09 seguirá para a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados, onde será votado. De acordo com Busato a previsão é que o relatório seja entregue no dia 5 de maio e votado no dia 12 do mesmo mês. A Condsef convoca todas as suas filiadas a manter e reforçar a pressão nos estados junto a deputados e deputadas durante todo esse período. “A atividade desta quinta foi histórica e mostrou a união dos servidores contra projeto nefasto em defesa dos serviços públicos”, disse Sérgio Ronaldo da Silva, diretor da Condsef. “Juntos vamos derrotar essa proposta e enterrar de uma vez por todas essa tentativa de enfraquecer o Estado que prejudica não só servidores públicos, mas toda a sociedade”, completou.

FONTE: http://www.condsef.org.br/joomla/index.php?option=com_content&task=view&id=4274&Itemid=1

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br