16/11/2010 12:00 am

ÁREA PARA CONSTRUÇÃO DE HABITAÇÕES É INVADIDA POR SEM-TETO EM PINHEIRO

ÁREA PARA CONSTRUÇÃO DE HABITAÇÕES É INVADIDA POR SEM-TETO EM PINHEIRO

Cerca de 400 famílias de sem-teto ocuparam um terreno próximo à Bubalina, em Pinheiro. O terreno é de propriedade da prefeitura e foi adquirido em 2006, pelo ex-prefeito Filuca Mendes, para construir 390 habitações, em parceria com a Caixa Econômica Federal.

O convênio foi de R$ 5 milhões e 170 mil reais. Uma placa do Governo Federal foi erguida com os detalhes do convênio e até hoje permanece no local. A CEF chegou a liberar mais de R$ 1 milhão, mas nenhuma habitação foi construída. Na época Filuca chegou a cadastrar mais de duas mil famílias.

Sentindo-se enganados, os sem-tetos decidiram invadir a área. “Interessante seria se o ex-prefeito tivesse construída as habitações com os recursos liberados pela Caixa. Mas como isso não aconteceu, resolvemos fazer a ocupação da érea, para que nos mesmo construamos as nossa casas”, afirmou Helena Silvestre, uma invasora.

“Estamos com a ocupação consolidada. Nossa perspectiva é abrir negociação com o poder público – em particular com a Prefeitura de Pinheiro – para encontrar solução para essas famílias”, argumentou o cigano Zacarias, um dos líderes dos invasores.

“Nós só queremos o direito de ter moradia digna e acreditamos que o prefeito José Arlindo, ao contrario do ex-prefeito Filuca não mande as máquinas da prefeitura destruir nosso barracos”, alegou Tatiane Souza, 28 anos, que, mesmo grávida de nove meses, está dormindo em um dos barracos erguidos pelos invasores.

Estrada interditada – Cerca de duzentos moradores dos povoados localizados às margens da estrada que liga Paraíso (Pinheiro) a Pedro do Rosário cortaram a rodovia em vários trechos. Os manifestantes querem que a empresa Ducol, contratada pelo estado para fazer a pavimentação seja substituída por outra mais eficiente, já que eles desconfiam que a empresa não vai concluir o trabalho iniciado ainda no ano passado.

De acordo com um morador do povoado Anta, a empresa não tem equipamentos e a obra não esta avançando, e nesse ritmo é provável que novamente os morados venham ficar isolados no período invernoso.

Fonte : Jornal Pequeno

FONTE: http://www.tribunadomaranhao.com.br/noticia/area-para-construcao-de-habitacoes-e-invadida-por-sem-teto-em-pinheiro-8033.html

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br