23/11/2011 12:00 am

Após relutar, líder conservador grego assina compromisso por reformas

Após relutar, líder conservador grego assina compromisso por reformas

DA EFE, EM ATENAS

Antonis Samaras, líder da conservadora Nova Democracia (ND), comprometeu-se nesta quarta-feira por escrito com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional a cumprir as medidas de austeridade acertadas com as duas instituições para que a Grécia continue recebendo ajuda financeira internacional.

Samaras enviou uma carta com sua assinatura para o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, do Banco Central Europeu, Mario Draghi, e à diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde.

Os credores da dívida grega exigiam do novo primeiro-ministro, Lucas Papademos, e dos líderes dos três partidos que compõem o governo de coalizão, que se comprometessem por escrito a continuar implementado as reformas mesmo depois das eleições do início do ano que vem.

Até o momento, o político da Nova Democracia se negava a dar esse passo e garantia que sua palavra era suficiente. Samaras também criticava a possibilidade de serem adotados novos cortes de gastos.

O líder escreveu em sua carta que “o trabalho do novo governo será materializar as decisões assumidas pelo Conselho Europeu em 26 de outubro e aplicar as políticas econômicas definidas por esse acordo”. Na ocasião, ficou acertado o perdão de 50% da dívida grega e uma nova ajuda financeira de € 130 bilhões até 2014.

No documento, Samaras afirma ainda que a “Nova Democracia apoiará o novo primeiro-ministro” e que o partido está comprometido em realizar o ajuste fiscal e as reformas estruturais prometidas pela Grécia para recuperar a confiança dos mercados.

Apesar disso, o líder afirmou que algumas políticas precisam ser revistas, pois a “Grécia será o único país da zona do euro que terá recessão pelo quinto ano consecutivo em 2012″, com uma queda do PIB de 2,8%, devido aos efeitos das medidas austeridade”.

Por isso, Samaras disse que seu partido tem a intenção de levar novas propostas para a mesa de negociações, mas nada que mude substancialmente o acordo feito com a UE e o FMI.

Após a formalização do compromisso, espera-se que as duas instituições deem sinal verde para que a Grécia receba o sexto lance da ajuda internacional, no valor de € 8 bilhões, que faz parte do pacote do fundo de € 110 bilhões que será destinado ao país.

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1010818-apos-relutar-lider-conservador-grego-assina-compromisso-por-reformas.shtml

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br