16/10/2012 12:00 am

Após 70 dias de paralisação, Federais votam pelo fim da greve

Após 70 dias de paralisação, Federais votam pelo fim da greve

 

Após 70 dias de paralisação, os agentes, os papiloscopistas e os escrivães da Polícia Federal definiram, nesta segunda-feir (15), pelo fim à greve. Aprovada em assembleias promovidas pelos sindicatos estaduais, a decisão teve como ponto de partida uma reunião, na última semana, entre representantes nacionais do movimento paredista e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que aceitou reiniciar as negociações.

De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Marcos Vinício de Souza Wink, Cardozo se dispôs a discutir o plano de carreira dos policiais, proposta que pode implicar reajuste salarial.

 

“Queremos uma lei que reconheça o nosso trabalho e vamos lutar por isso”, disse Wink. Apesar da promessa do ministro, o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, deixou claro, em entrevista ao Correio, no último dia 7, que quem não aceitou a oferta do governo até 31 de agosto passado terá reajustes ainda menores.

 

Os policiais federais disseram não à proposta do Palácio do Planalto de aumento de 15,8%, em três anos, sugerida a todos os servidores federais. A principal reivindicação da categoria é a reestruturação da carreira, que passaria a considerar as atividades de agente, papiloscopista e escrivão de nível superior.

 

Com o final da greve, a expectativa dos policiais é que as negociações com o governo sejam retomadas. Na última semana, policiais federais se reuniram com o ministro da justiça, José Eduardo Cardozo. “Sempre deixamos claro que nossa meta é a reestruturação da carreira e da tabela salarial e vamos lutar por esta agenda”.

 

Com agências

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=196444&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br