21/09/2010 12:00 am

APÓS 180 DIAS DE PARALISAÇÃO, SERVIDORES DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA SUSPENDEM GREVE

APÓS 180 DIAS DE PARALISAÇÃO, SERVIDORES DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA SUSPENDEM GREVE

Da Agência Brasil
Em Brasília

Os cerca de 6 mil servidores técnicos da Universidade de Brasília (UnB) decidiram hoje (21) pôr fim à greve que durou pouco mais de 180 dias. Desde o dia 12 de março, os servidores interromperam parte das atividades como forma de pressionar a retomada das negociações do pagamento da Unidade de Referência de Preço (URP), direito adquirido pela categoria, segundo o sindicato, desde 1989.

A suspensão da greve é consequência da limitar emitida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), pela ministra relatora do processo Cármen Lúcia, na última quinta-feira (16) que manteve o pagamento da gratificação de 26,05% do salário

De acordo com o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (Sintfub), Cosmo Balbino, haverá um novo encontro na próxima semana para acertar outras questões.

“Temos uma assembleia marcada para a próxima terça-feira [28], mas apenas para definir algumas questões que estiveram como causas defendidas no movimento, como por exemplo, um termo de compromisso com o término da greve firmado com a reitoria. Ficaremos apenas em estado de alerta, mas nada que faça retroagir a paralisação”, conclui.

O termo de compromisso que deve ser discutido com a reitoria da UnB tem como objetivo evitar que funcionários em estágio probatório sejam punidos pela greve, estendendo o benefício para toda a categoria, inclusive para aqueles que não impetraram ação trabalhista.

O servidor do Instituto de Física da Universidade de Brasília Marcelo Parise, que fez greve de fome em sinal de protesto por quase sete dias, avalia o término da greve como positivo.

“Quando fiz greve de fome, tomei a decisão junto com outros colegas porque achava que o movimento precisava de uma sacudida. Hoje percebo que a união dos trabalhadores da universidade colaborou para que chegássemos até aqui”, ressalta.

Além da reincorporação dos 26,05%, o sindicato negocia o pagamento da salário referente aos dias paralisados, que deve ser calculado desde a expedição do mandado de segurança no dia 12 de maio.

Os funcionários retornarão as suas respectivas atividades no campus, amanhã (21), às 8h.

 

FONTE: http://educacao.uol.com.br/ultnot/2010/09/21/apos-180-dias-de-paralisacao-servidores-da-universidade-de-brasilia-suspendem-greve.jhtm

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br