22/02/2011 12:00 am

ANANIAS DEFENDE MAIS INVESTIMENTO NA SAÚDE PÚBLICA

ANANIAS DEFENDE MAIS INVESTIMENTO NA SAÚDE PÚBLICA

 

O deputado João Ananias (PCdoB-CE) discursou nesta segunda-feira (21), em plenário e mostrou sua luta por uma saúde pública melhor. Ananias é médico e militante do Sistema Único de Saúde desde a política estudantil e defende o melhor financiamento e gestão da saúde.

Ananias acredita que a regulamentação da Emenda 29 é um dos caminhos para o avanço. “Claro que não é o apanágio. Não vamos resolver tudo, mas podemos garantir mais recursos e oxigenar um pouco mais os municípios que gastam 15% com saúde. Mas são poucos os municípios que gastam apenas 15%, gastam 20%, 25% até 30%”, disse, e enfatizou que o problema é que valores superiores a de 15%, não condiz com a quantia que a distribuição tributária do país garante aos municípios.

O deputado acredita que é fundamental que o Ministério da Saúde e o governo Dilma invistam mais nos hospitais de média e alta complexidade, que é um dos blocos de financiamento do SUS. “Assim, a média e a alta complexidade garantirão aos municípios mais recursos para que possam se mover mais, melhorar mais, resolver mais, atender mais, evitando essas transferências”, disse o Ananias.

“Deveria ter mais investimento, no hospital secundário e no hospital municipal, dando maior resolutividade às demandas dos usuários do SUS. Pena que esses hospitais estejam absolutamente terminais”, disse o deputado. “Alega-se que não há recursos suficientes para poder garantir atenção abrangente como se apregoa, como quer o Sistema Único de Saúde”, afirmou o deputado referindo-se ao governo.

“Aí a demanda fica encalhada, o que se chama de demanda reprimida, ou então, vai para a atenção terciária, sobrecarregando as emergências. Por isso que essa área vive uma crise sistêmica e permanente, com dificuldades imensas nos serviços e leitos de emergência, de UTIs”, disse. O deputado disse ainda que em 20 anos no Estado do Ceará, fecharam mais de 40 hospitais de atenção secundária. “Por isso, aumenta a demanda na porta dos hospitais de alta complexidade”, disse, indignado.

Ananias lembrou ainda do almoço que o ministro Padilha teve com a bancada do PCdoB na semana passada quando foi discutido algumas questões importantes da saúde pública, “tenho certeza que este é um dos passos mais largos em relação ao financiamento do Sistema Único de Saúde”, falou com esperanças na área.

Período de lutas

Ananias relembrou seu período de estudante de medicina, onde desde 1970, lutava pela reforma sanitária brasileira, para que o povo tivesse um serviço sistêmico de saúde que alcançasse tanto o Norte quanto o Sul do País, “O que só veio ocorrer com a Constituição de 1988. Pouco antes, a 8ª Conferência Nacional de Saúde, em1986, aprimorou essa proposta, como já foi dito aqui inúmeras vezes. Surge então o Sistema Único de Saúde. “Apesar de tudo isso, historicamente, temos gasto muito pouco com a Saúde e suas demandas”, desabafou o deputado. 

De Brasília, Régia Vitória

 

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=148097&id_secao=1

 

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br