26/11/2010 12:00 am

AMAZONAS RECEBE EMBAIXADOR DO PAQUISTÃO E DISCUTE PARCERIAS ECONÔMICAS

AMAZONAS RECEBE EMBAIXADOR DO PAQUISTÃO E DISCUTE PARCERIAS ECONÔMICAS

 

 MANAUS – O coordenador da equipe de transição do Governo do Estado e vice-governador eleito, José Melo, recebeu nesta quinta-feira (25) o embaixador do Paquistão, Alamgir Babar, no Palácio Rio Negro. No encontro, ambos discutiram possíveis parcerias econômicas entre o Amazonas e o país. O embaixador estará em visita a Manaus até o próximo domingo (28) para promover negócios e estreitar relações comerciais entre ambas as partes.

Durante o encontro, Melo afirmou que o Amazonas encontra-se aberto a novas iniciativas e ações conjuntas que tragam benefícios à economia e população do Estado. “O Paquistão tem grandes necessidades dos produtos manufaturados aqui produzidos, como os das áreas alimentícia, madeireira, mobiliária e de biocombustíveis, os quais podem atender a esta demanda”, pontuou.

O embaixador, por sua vez, defendeu o desenvolvimento das relações de comércio junto ao Estado no intuito de criar um ambiente comercial favorável entre o Brasil e o Paquistão. “A economia do Amazonas está se tornando cada vez mais forte devido às suas variadas atividades, o que nos motivou a vir aqui e explorar todas as possibilidades de cooperação conjunta”, afirmou Alamgir.

Melo explanou sobre as políticas públicas implementadas pelo Governo do Estado que aliam questões ambientais à geração de emprego e renda, a exemplo do Pólo Industrial de Manaus (PIM). Ele também observou que o Amazonas pretende, nos próximos anos, se tornar o maior produtor de peixes de água doce do país. “Esta meta é capaz de resultar uma grande relação comercial com o Paquistão”, avaliou, ao citar o plano de manejo florestal do Amazonas como outro fator de significativa importância para uma futura parceria.

Amanhã (26), o embaixador paquistanês tem encontro marcado com a titular da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Flávia Grosso, quando deve conhecer a respeito de investimentos e ingresso de novas empresas no modelo e sobre a exportação e importação de produtos. “Estamos muito interessados pela Zona Franca porque também temos um modelo de características semelhantes, denominado Zona de Exportação”, completou.

FONTE: http://portalamazonia.globo.com/pscript/noticias/noticias.php?idN=115614

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br