19/06/2012 12:00 am

Alunos protestam contra barbárie na Unifesp

Alunos protestam contra barbárie na Unifesp

 

Um grupo cerca de 300 alunos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) realizou uma manifestação na tarde desta segunda-feira (18) na Avenida Paulista, em São Paulo. De acordo com o manifesto de convocação dos estudantes, o protesto era contra os atos de barbárie na Unifesp — uma referência à ação da PM que deteve 22 estudantes na última quinta-feira (14). A manifestação seria uma “resposta ao prefeito, ao governador e aos reitores”.

Ainda nesta segunda (18), os 22 estudantes da Unifesp detidos assinaram um termo de compromisso na 1ª Vara Federal em Guarulhos para comparecimento a todos os atos processuais que serão realizados no caso. Os estudantes foram presos e autuados em flagrante pela prática de intimidação de professores e depredação no campus da Unifesp em Guarulhos e soltos no mesmo dia, em liberdade provisória.

 

Na decisão que concedeu a soltura aos acadêmicos, o juiz federal Jorge Alberto de Araújo, substituto da 1ª Vara Federal. Para o juiz não estão presentes os requisitos para a prisão preventiva, uma vez que todos são estudantes mantêm vínculo com a universidade, sem informação de que algum deles tenha antecedentes criminais.

 

Em nota divulgada nesta sexta-feira (15) a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Estadual dos Estudantes de São Paulo ((UEE-SP) afirmavam estar “estarrecidas e indignadas” com as agressões e prisões dos estudantes. O texto reafirma o apoio das entidades estudantis à mobilização na Unifesp e demais universidades federais brasileiras “em favor de um novo modelo para a educação superior do país”.

 

Reivindicações

 

Os estudantes estão em greve há cerca de 80 dias para reivindicar uma melhor infraestrutura para o campus. Eles pedem a construção de novas salas de aula, a reforma do restaurante universitário e o encerramento de um processo criminal contra cerca de 40 alunos que começou em 2008 devido a um protesto contra a direção da Unifesp em um dos campi da universidade.

 

No fim de maio, um grupo de estudantes ocupou um prédio do campus em Guarulhos e tiveram de deixar o local. Segundo eles, durante o episódio,outros estudantes foram presos. Na quinta-feira (14), eles organizaram uma assembleia e fizeram um ato no entorno do campus.

 

 

Da redação,

com informações das agências

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=186201&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br