16/12/2010 12:00 am

AL DISCUTE INSTALAÇÃO DE CENTRO DE TRATAMENTO DE LIXO

AL DISCUTE INSTALAÇÃO DE CENTRO DE TRATAMENTO DE LIXO

Glaucio Ericeira
Agência Assembleia

A Assembleia Legislativa, através da Comissão de Meio Ambiente, Minas e Energia, promoveu, ontem (14), um amplo debate sobre a implantação, no município de Rosário, de um Centro de Tratamento de Resíduos Domésticos, Industriais e de Saúde.

A audiência pública, proposta pela deputada Eliziane Gama (PPS), reuniu representantes de vários segmentos envolvidos com o tema e serviu, principalmente, para que cada um deles expusesse seus posicionamentos sobre o assunto que, desde o mês passado, vem gerando certa polêmica.

O Centro de Tratamento de Resíduos, de acordo com a proposta formulada por uma empresa à Prefeitura de Rosário, funcionará em um terreno privado, localizado no povoado Buenos Aires, próximo a área da Refinaria Premium.

O prefeito Marcone Bimba (PRP) explicou que o empreendimento trata-se, na verdade, de uma necessidade da região e, ao contrário do que vem sendo divulgado em alguns veículos de comunicação, não funcionará como um lixão. “Esta história de que o poder público quer transformar Rosário em um grande lixão é pura falta de informação. A empresa interessada e dona da área já garantiu, em expediente enviado à Prefeitura Municipal, que o empreendimento, caso seja instalado, atenderá somente as cidades localizadas próximas à Refinaria. Isso retira São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. Outro ponto importante é que a autorização para a instalação do Centro será dada pelo governo do Estado, com a chancela do governo federal”, disse.

O secretário estadual de Meio Ambiente, Washington Rio Branco, e o promotor do Meio Ambiente, Fernando Barreto, defenderam o aprofundamento das discussões. “A implantação da Refinaria causará sérios impactos e, desde já, temos que encontrar soluções para o lixo que será gerado. O Centro pode ser uma opção. Porém, vai depender do Estudo de Impacto Ambiental, do referido empreendimento, que está sendo analisado”, afirmou Rio Branco.

“De fato, o que está sendo proposto não é a criação de um lixão. É, na verdade, um empreendimento que terá a missão de tratar a grande quantidade de resíduos que será gerada com o início da operação da refinaria. A audiência pública realizada na Assembleia, assim como as próximas que serão promovidas pelo governo do Estado e Ministério Público, são fundamentais, porque darão ao povo a oportunidade de conhecer mais o projeto e opinar melhor sobre ele”, completou Barreto.

BUSCA POR SOLUÇÕES

Márcio Mendonça, representante da ONG EcoBela, avaliou que, somente com o debate aprofundado, será possível encontrar soluções para problemas que poderão ser causados aos assentamentos urbanos, por exemplo.

Entre os moradores e lideranças comunitárias do município de Rosário que participaram da audiência pública, o sentimento ainda era de desconfiança. “Muitas pessoas dizem que com a instalação da refinaria, o surgimento deste tipo de empreendimento será inevitável. No entanto, nós, moradores, temos que nos preocupar com o meio ambiente de nossa cidade”, comentou a estudante Rosilene Sousa.

A deputada Eliziane Gama classificou a realização da audiência como produtiva. “Todos tiveram a oportunidade de falar e esclarecer suas dúvidas. Esta Casa, posso garantir, continuará dispensando uma atenção especial a este assunto”.

Também participaram da audiência os deputados José Lima (PV) e Helena Heluy (PT); além do superintendente regional do Ibama/Ma, Alberto Chaves.

 

FONTE: http://www.jornalpequeno.com.br/2010/12/15/al-discute-instalacao-de-centro-de-tratamento-de-lixo-140573.htm

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br