21/08/2012 12:00 am

A greve da Universidade Federal continua sem solução

A greve da Universidade Federal continua sem solução

Johnny Ribeiro

Na tarde de hoje terça-feira, 21, os grevistas terão um assembléia geral, para discutirem a contra-proposta elaborada pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior – ANDES-SN.

 

Segundo uma das representantes da Associação de Professores da Universidade Federal do Maranhão – APRUMA, Professora Marizelia Ribeiro, a reunião é oportuna para a adesão dos professores à contra-proposta. “Nós recebemos uma proposta do Ministério da Educação que não condiz com uma política seria em relação ao professor. Nossa principal reivindicação é pela justa remuneração dos docentes”, afirma Marizelia.

 

 

Outro pronto defendido pela APRUMA é um dialogo com o reitor da Universidade Federal do Maranhão Natalino Salgado que vem sendo adiado por mais de quinze dias. Os grevistas apresentaram propostas ao reitor que visam a melhoria do ensino e da estrutura oferecida aos alunos, professores, funcionários terceirizados e comunidade em geral. “A reunião com reitor para os problemas internos da UFMA é urgente. Nós apresentou propostas de melhorias e de adequação ao que está sendo divulgado como expansão da Universidade e o reitor nos deu um prazo de quinze dias para se posicionar estamos completando 45 dias sem retorno algum”, revela a professora.

 

 

Entre as principais preocupações dos professores estão, os indicadores de não conclusão de curso, que teve um acréscimo entre os anos de 2007 a 2011. Segundo a professora Marizelia, no ano de 2007 o índice era apontava que 67% dos alunos conseguiam concluir seus cursos. No ano de 2011 esse número caiu para 42%. “Se em 4 anos nós temos uma queda nessa proporção, é um sinal de alerta para se repensar toda estrutura da Universidade e isso precisa ser feito não apenas com reitoria”, afirma.

http://www.oimparcial.com.br/app/noticia/urbano/2012/08/21/interna_urbano,121111/a-greve-da-universidade-federal-continua-sem-solucao.shtml

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br