30/11/2010 12:00 am

29/NOV E 03/DEZ/2010 -SECRETARIA DE SAÚDE ORGANIZA AÇÕES DE COMBATE A LEISHMANIOSE

SECRETARIA DE SAÚDE ORGANIZA AÇÕES DE COMBATE A LEISHMANIOSE

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) deu início, nesta segunda-feira (29), no auditório da Vigilância em Saúde (Apeadouro), a reunião técnica para implantação do Projeto de Monitoramento Entomológico para Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) no Maranhão. O encontro se estende até sexta-feira (3).

A pesquisa em LTA terá início a partir de janeiro de 2011 e terá a duração de 24 meses. Envolve, inicialmente, 22 municípios selecionados pelo Ministério da Saúde e a SES.

Várias autoridades e técnicos participam do encontro, entre as quais, o superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças, Henrique Jorge dos Santos; a gestora das Unidades Regionais de Saúde (URS), Ilânia Telles; a gestora do Departamento de Entomologia da SES, Orzinete Rodrigues Soares; e a chefe do Departamento de Epidemiologia, Maria das Graças Lírio Leite

O encontro reunirá, também, gestores de todas as URS, coordenadores dos núcleos de endemias e entomologistas envolvidos no projeto, do Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN) e da Universidade Federal do Maranhão (Uema).

Pesquisa

A pesquisa de monitoramento da LTA faz parte do Plano de Ação para a Entomologia do Estado do Maranhão, elaborado pela SES, por meio do LACEN e Núcleo de Endemias, que irá realizar estudos entomológicos para execução das medidas de controle das grandes endemias no Estado, como Malária, Doenças de Chagas, Dengue, Febre Amarela e a Leishmaniose Visceral Americana.

O objetivo é estudar a diversidade, distribuição e sazonalidade das espécies de flebotomíneos (mosquito) no Maranhão e ampliar o conhecimento sobre as espécies de vetores, para implementação das medidas de controle da Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA).  O monitoramento irá subsidiar os órgãos de saúde na elaboração de estratégias para a intensificação das ações de controle dos vetores.

O que é LTA

A LTA é uma doença infecciosa, não contagiosa, causada por protozoários do gênero Leishmania, que acomete pele e mucosas, transmitida por picadas de insetos infectados com o parasita, que pertencem a várias espécies de flebotomíneos, conhecidos popularmente como mosquito palha, praga de galinha, furrupa, entre outros.

A doença constitui um problema de saúde pública em 88 países, distribuídos em quatro continentes (América, Europa, África e Ásia), com registro anual de 1 a 1,5 milhões de casos. É considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como uma das seis mais importantes doenças infecciosas, pelo seu alto coeficiente de detecção e capacidade de produzir deformidades.

No Brasil, a doença apresenta ampla distribuição com registro de casos em todas as regiões brasileiras, sendo uma das afecções dermatológicas que merece mais atenção, devido a sua magnitude e pelo risco de ocorrência de deformidades que pode ocorrer no ser humano, com envolvimento psicológico, com reflexos nos campos social e econômico, entre outros.

LTA no Maranhão  

No Maranhão foram registrados no período de janeiro a outubro deste ano 1033 casos de LTA, distribuídos em 20 municípios, sendo os de maior incidência: Santa Luzia, Buriticupu, Arame e Marajá do Sena.

Segundo o superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças, Henrique Jorge dos Santos, a partir desta pesquisa as autoridades de saúde poderão mapear as áreas, identificar as espécies para agir com antecedência, evitando a doença.

FONTE: http://www.ma.gov.br/agencia/noticia.php?Id=13030

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br