31/10/2012 12:00 am

200 milhões de jovens no mundo não terminaram escola primária

200 milhões de jovens no mundo não terminaram escola primária

 

Unesco quer medidas urgentes de ensino de um ofício para o grupo, que vive em países em desenvolvimento; agência lançou o 10º Relatório Global de Monitoramento Educação para Todos, em Paris.

 

Unesco quer medidas urgentes de ensino de um ofício para o grupo, que vive em países em desenvolvimento; agência lançou o 10º Relatório Global de Monitoramento Educação para Todos, em Paris.

 

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, disse que o mundo precisa encontrar formas alternativas de ensinar habilidades básicas para 200 milhões de jovens, em países em desenvolvimento.

 

Segundo a agência, 200 milhões de pessoas entre 15 e 24 anos não terminaram a escola primária. O número equivale a 20% dos jovens nessa região do mundo.

 

Crise Econômica

 

O alerta foi feito, nesta terça-feira, durante o lançamento do 10º Relatório Global de Monitoramento Educação para Todos, em Paris.

 

A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, disse que a situação causa frustração em toda uma geração jovem que experimenta um desencontro entre habilidades aprendidas e o mercado de trabalho.

 

Para ela, a melhor resposta ao desemprego de jovens e à crise econômica é o treinamento de trabalhadores para que eles possam aprender um ofício e viver com dignidade.

 

Financiamento

 

O relatório “Colocando a Educação para Funcionar” sugere ainda que um em cada oito jovens não tem emprego hoje em dia. Isso num momento em que a população juvenil é a maior da História.

 

Cerca de 25% estão vivendo abaixo da linha da miséria.

 

O documento também analisa a situação de jovens na América Latina e no Caribe. Um em cada 12 alunos não termina a escola primária. Quase metade da população é jovem nesta parte do mundo.

 

Já na África Subsaariana, uma das regiões com a maior carência na educação primária, há casos de sucesso em Botsuana e Gana. Após usar a receita com o comércio de diamantes para financiar a educação no país. A taxa de matrículas representa o dobro da registrada no continente.

 

Jornal

 

Em todo o mundo, 250 milhões de crianças, matriculadas em escolas primárias, continuam analfabetas. E 71 milhões de adolescentes estão foram da escola.

 

Dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento da Europa, Ocde, revelam que 160 milhões de adultos, em países desenvolvidos, não tem as habilidades necessárias para se candidatar a um emprego ou lerem o jornal.

 

Mas a Unesco também chama a atenção para o déficit de financiamento dessas medidas. Para levar educação primária a quem precisa até 2015, o mundo terá que desembolsar US$ 16 bilhões, equivalentes a R$ 32 bilhões.

 

Dados mostram que para cada dólar investido na educação de uma pessoa, pode haver um crescimento até 15 vezes maior na economia.

 

Segundo a Unesco, as escolas de segundo grau precisam oferecer um equilíbrio entre o ensino geral e a educação profissionalizante.

 

Fonte: Radioagência NP, via Rádio ONU

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=197868&id_secao=10

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br