29/11/2010 12:00 am

12/MAR/2011-AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE SAÚDE É ADIADA

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE SAÚDE É ADIADA

Cláudio Brito
Agência Assembleia

O deputado Chico Leitoa (PDT) ocupou, ontem ( 25), a tribuna da Assembleia Legislativa para comunicar que a Comissão de Saúde da Casa adiou, novamente, a audiência pública que seria, realizada, no dia 1º de dezembro, para tratar da saúde pública nos municípios da Região dos Cocais, principalmente em Caxias e Timon.

Segundo Leitoa, o adiamento aconteceu porque, lamentavelmente, o secretário de estado da Saúde, José Márcio Leite, comunicou, por meio de ofício enviado à Comissão de Saúde, que não participará da audiência pública nem mandará representantes da SES para debater o tema com os deputados.

Para o pedetista, diante da importância da audiência publica para todos os municípios da Região dos Cocais, o secretário José Márcio Leite poderia pelo menos mandar uma pessoa para representá-lo, como o secretário-adjunto de saúde. “Alguma coisa tem que ser feita, com urgência, para resolver nossos problemas”, cobrou.

O pedetista lembra que a audiência foi marcada inicialmente para o dia 12 de março desse ano. Mas, foi adiada três vezes por causa do período eleitoral. “Lamento profundamente o adiamento da audiência pública sem meu consentimento ou combinação. Afinal, sou o autor do requerimento”, disse.

Para amenizar o problema, o deputado Chico Leitoa propôs que a Assembleia Legislativa forme uma comissão composta de quatro deputados, para visitar os municípios da Região dos Cocais, supostamente prejudicados pela política de distribuição dos recursos do Sistema único de Saúde (SUS).

PROBLEMAS NO SUS

Para Leitoa, o problema maior enfrentado pelos municípios da Região dos Cocais é a falta de operacionalização do SUS. Segundo ele, a relação entre os estados do Piauí e o Maranhão que tem prejudicado a todos, principalmente a população carente de Timon.

Na opinião de Leitoa, é necessário que o Governo do Estado tome medidas para resolver os problemas, pois a situação é prejudicial e altamente perniciosa. “Várias reuniões já foram feitas em Brasília, em São Luís, em Caxias, em Timon e em Teresina e nenhuma solução foi dada ao problema, que atinge a todos”, lamenta.

O deputado garante que o problema atinge os atendimentos de média e baixa complexidade. “Apesar de nossos municípios receberem recursos do SUS, até para fazer uma simples sutura os moradores da Região dos Cocais são obrigados a se deslocar para Teresina, no Piauí”, denuncia.

FONTE: http://www.jornalpequeno.com.br/2010/11/26/audiencia-publica-sobre-saude-e-adiada-138804.htm

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br